27 de abril de 2017

Yorik das Tempestades - Ensaio de quadriculografia portuguesa


Ficha técnica:
Yorik des Tempêtes
Histórico
(Bélgica) Tintin #2/26º ano, 12 de Janeiro de 1971 - Tintin Sélection nº 19, Março de 1973
André-Paul Duchateau (argumento) e Eddy Paape (desenhos)
Estreia em Portugal:  Mundo de Aventuras (2ª fase) #240, 4 de Maio de 1978
Outras publicações: Selecções do Mundo de Aventuras


Esta efémera série retrata o mundo sanguinário dos flibusteiros. O corajoso e temerário Yorik das Tempestades, filho de um armador de Lorient, navega a bordo do Aurora na companhia dos seus amigos «Cabeça de Bigorna», «O Duende» e «O Pensador».

Quadriculografia portuguesa:
  • A abordagem (L'abordage), 1971, Mundo de Aventuras (2ª fase) #240
  • Porto Garcia (Port-Garcia), 1971, Mundo de Aventuras (2ª fase) #241
  • Os provocadores de naufrágios (Les naufrageurs), 1971, Selecções do Mundo de Aventuras #248
  • A perseguição (La poursuite), 1971, Mundo de Aventuras (2ª fase)  #241
  • A armadilha (Le piège de Garcia), 1971, Mundo de Aventuras (2ª fase) #241
  • O ataque... (L'attaque...), 1971, Mundo de Aventuras (2ª fase) #241
  • Duelo na noite (Duel dans le nuit), 1971, Mundo de Aventuras (2ª fase) #241

Colecção No Coração das Trevas DC #8: O Asilo do Joker

O Joker está de volta no volume 8 da Colecção No Coração das Trevas DC, lançado hoje, dia 27 de Abril.

O Joker é o génio do crime, apresentado como um psicopata com um sentido de humor sádico e doentio, e que  vai dar a descobrir aos leitores, em Joker: O Asilo do Joker, um pouco do passado e das motivações dos principais vilões de Gotham City.

Um volume recheado de vilões, entre eles, Hera Venenosa, Pinguim, Duas Caras ou Harley Quinn, a ex-psiquiatra que se torna parceira do Joker no crime, e claro, o Príncipe Palhaço do Crime, que assume aqui o papel de Mestre de Cerimónias ou apresentador dos maiores vilões do Batman.

Nas 5 histórias que compõem este volume, o Joker funciona como o estranho que apresentava as histórias bizarras e terríveis de "Tales from the Crypt", uma homenagem a uma BD clássica de terror. O Joker é ele próprio o  protagonista de uma de entre elas, num concurso televisivo que mostra como na guerra pelas audiências as televisões estão dispostas a tudo, e que talvez o vilão desta história realista e actual não seja aquele que pensamos.

Este volume conta com os talentos de muitos grandes nomes dos comics, entre os quais podemos destacar Andy Clarke, Juan Doe, Jason Pearson e Jason Aaron.

Colecção No Coração das Trevas DC #8: O Asilo do Joker, vários autores, Levoir, capa dura, cor, 9,90€

4ª Mostra do Clube Tex Portugal


Cage - O herói da Marvel que deu origem à série da NETFLIX!

Quando Luke Cage aceita investigar o assassinato de uma jovem adolescente, descobre que está a decorrer uma guerra entre três gangues diferentes pelo controlo do bairro a que chama lar. E que melhor maneira de quebrar um impasse do que oferecer os seus serviços a quem lhe pagar mais?

Brian Azzarello é um dos mais aclamados escritores de comics da actualidade, criador de uma das mais premiadas e conhecidas séries independentes, 100 Bullets, e autor de várias sagas de super-heróis para a Marvel e a DC, onde adopta sempre um ponto de vista mais humano para analisar um mundo com super-poderes. Alguns dos títulos que ele assinou mais conhecidos incluem Joker, Lex Luthor ou Batman: Cidade Destroçada. Para a Marvel escreveu um notável Hulk em que colaborou pela primeira vez com Richard Corben, um artista com um talento ímpar e um estilo original, pelo qual foi eleito para o Will Eisner Hall of Fame. E nas páginas deste Cage volta a juntar forças com Corben para um conto negro e realista, que nos transporta para o submundo do universo Marvel. Muitas vezes violento, e sempre fascinante, Cage é uma história de acção urbana no seu melhor.

O Hip-hop, os filmes de  blaxploitation e os comics são primos. A música, a banda desenhada e a rua cruzam-se nos cartoons das capas de discos pós-fase Igreja do Processo do Julgamento Final dos Funkadelic. Bootsy Collins cita os estúdios Hanna-Barbera como uma das suas principais influências. Quando descreve os primeiros tempos do Rap, no livro That’s Blaxploitation: Roots of the Baadasssss'Tude, o sempre saboroso Fab Five Freddy mostra-nos que o MC muitas vezes se comparava a “todo o género de personagens de banda desenhada e super-heróis”. Como disse, o hip-hop, os filmes de  blaxploitation e os comics estão todos na família. E agora, temos de volta um Cage de barrete, para manter o funk vivo. CAGE traz uma voz urbana autêntica - a voz do herói de blaxploitation, a voz do hip-hop, a voz da classe negra pobre - para a banda desenhada. E, apesar de afirmar que é um mercenário - tal como em todos os bons filmes de blaxploitation e kung fu - Cage é um herói da classe pobre. Um preto à séria, cheio de atitude à Huey Newton, imbuído de Mito Urbano.
Do prefácio de Darius James.

Cage, Brian Azzarello (argumento) e Richard Corben (arte), G. Floy, formato comic, capa dura, 128 pp. a cores, 10,99€

26 de abril de 2017

Wapi - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Western
(Bélgica) Tintin #7/17º ano, 13 de Fevereiro de 1962 - Tintin #2/21º ano, 11 de Janeiro de 1966
Benoi (argumento) e Paul Cuvelier (desenho)
Outros autores: Jacques Acar
Estreia em Portugal: Tintin #2/5º ano, 1 de Junho de 1972
Outras publicações: Mundo de Aventuras Especial, Álbum Editorial Futura


Wapi é um pequeno índio que teve uma vida efémera na revista Tintin com apenas dois episódios.

Quadriculografia portuguesa:
  • O triângulo do ouro (Wapi et le triangle d’or), 1962, Cuvelier e Benoi, Tintin #2 a #16/5º ano 
  • [-] (Wapi), 1966, Cuvelier e Acar, Nau Catrineta #305 a #310; Mundo de Aventuras Especial #28; Álbum Editorial Futura  [1985] *
*Inserido no álbum Line da colecção “Aventuras”
[actualizado em 27-11-2014]



Tony Chu #6: Bolos Janados

A série mais tresloucada dos comics atinge a metade: com o volume 6 de 12, Chu chega a meio do caminho, e começa a recta final que nos levará a descobrir a verdade sobre a FDA, os extra-terrestres, a gripe das aves, a NASA e muito mais!

Tony Chu - o agente federal cibopata com a habilidade de obter impressões psíquicas de tudo o que come - está num hospital, a lutar pela vida, e, por isso, será Toni, a sua irmã gémea, a tomar a dianteira nesta aventura. Toni é cibovidente, e consegue ver o futuro de tudo o que come. E, nestes últimos tempos, tem visto umas cenas mesmo horríveis!

O sexto volume da série bestseller do New York Times, uma bizarra e divertida história sobre polícias, bandidos, cozinheiros, galos assassinos e agentes clarividentes. Apresentando também a incrível história que fascinou a América e impressionou criancinhas em todo o mundo com a sua violência: as aventuras do Agente Secreto Poyo, o galo biónico mais tramado do mundo e arredores!

Agente Secreto Poyo é uma história tão ridícula e parva, que se torna incrível e espantosa e louca. Tão exagerada, que só nos resta adorá-la!
- Gamespot

Tony Chu: Bolos Janados inclui uma galeria extensa de pin-ups de Poyo, a verdadeira estrela em ascensão do universo CHU, que eclipsará em breve toda a lista de agentes semi-competentes e pouco fiáveis que têm povoado até agora as páginas desta série, que merece finalmente conhecer o seu maior herói. Com ilustrações de nomes como Ben Templesmith, Nick Pitarra, John McCrea e outros.

Vencedor de dois Prémios Eisner - o galardão máximo da banda desenhada anglo-saxónica - e de dois Prémios Harvey - os prémios profissionais dos comics nos EUA - Chu/Chew é uma das mais populares séries independentes actuais.

E visitem ChewComic.com, o site oficial desta série!

Este volume reúne os #26 a 30 dos comics originais da série Chew, e o número especial Chew: Secret Agent Poyo, e corresponde ao volume Chew #6: Space cakes. A série está planeada para um total de 12 volumes.

Tony Chu #6: Fome de Vencer, Rob Guillory e John Layman, G. Floy, 160 pp, cor, capa dura, 10,99€

25 de abril de 2017

Vincent Larcher - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Aventura
(Bélgica) Tintin #26/18º ano, 25 de Junho de 1963 - Tintin Sélection #16, Junho de 1972
Raymond Reding (argumento e desenhos)
Estreia em Portugal: Tintin #32/5º ano, 30 de Dezembro de 1972
Outras publicações: Álbum Livraria Bertrand


Vincent Larcher trabalha na oficina de seu pai em Bruxelas e joga futebol numa equipa local. Dotado para o futebol, passa a jogador profissional, provocando inveja aos colegas. Rapidamente se junta a Olympio, um gigante mutante, vítima de experiências interditas. A série adopta, assim, um tom fantástico e Larcher é relegado para segundo plano.

Quadiculografia portuguesa:
  • Futebol e minissaias (Mini-jupes et maxi-foot), 1970, Álbum Livraria Bertrand 
  • Jogos Olímpicos 2004 (Olympic 2004), 1967, Tintin #32/5º ano a #1/6º ano