24 de junho de 2017

Alef-Thau - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Heroic-Fantasy
(França) Métal Hurlant #79, Setembro de 1982 - Les Humanoides Associés, Novembro de 1998
Alexandro Jodorowsky (argumento) e Arno (desenhos)
Estreia em Portugal: Jornal da BD #89, 17 de Abril de 1984 


A série Alef-Thau desenvolve-se num universo mágico e fantástico. Nascido sem braços e pernas, Alef-Thau sujeita-se a todas as provas para recuperar a sua integridade. Iniciado pelo velho mestre Holg e na companhia de Diamantee MirraAlef-Thau com a sua espada de cristal vai conquistando a sabedoria.


Quadriculografia portuguesa: 
  • A criança tronc (L'enfant tronc), 1983, Jornal da BD #89 a #93
  • O príncipe manco (Le prince manchot), 1984, Jornal da BD #153 a #160
[actualizado em 7-12-2014]

Figuras de Tintin #33: Girassol de patins

Girassol está disposto a todos os sacrifícios para nos surpreender. Depois da casa-armário, do submarino em forma de tubarão, da máquina para escovar roupa ou do foguete lunar, concebeu um meio de locomoção revolucionário para gente com pressas: os patins motorizados, uma criação que lhe daria, sem dúvidas, o direito ao Prémio Nobel para a a invenção mais fantasiosa e descabida da história dos transportes. Afinal, não seria tão descabida nos dias de hoje, já que temos os já famosos hoverboards.

A referência da figura desta 35ª entrega (volume 33 da colecção) encontra-se na aventura "Carvão no porão", prancha 61, vinheta 81.

Figuras de Tintin #33: Girassol de patins, Moulinsart, distribuído em Portugal pela Altaya, livro de 16 pp. + estatueta + passaporte, 12,99€



Doc Silver - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Western
(Bélgica) Tintin #6/22º ano, 7 de Fevereiro de 1967 - Tintin #48/24º ano, 2 de Dezembro de 1969
Yves Duval (argumento) e Liliane & Fred Funcken (desenho)
Estreia em PortugalTintin #27/2º ano, 27 de Novembro de 1969

Gary Silver é um médico que trabalha no far-west americano no início do século XX. De óculos redondos e mala de médico, Doc Silver percorre a zona de Denvers, presenciando acontecimentos históricos, como amigo de Pancho Villa ou participar na Europa em plena 1ª Guerra Mundial.

Quadriculografia portuguesa:
  • 24 horas para Doc Silver (24 heures pour Doc Silver), 1967, Tintin #27 a #48/2º ano
[actualizado em 11-11-2014]




23 de junho de 2017

Buddy Longway - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Western
(Bélgica) Tintin Sélection #16, Junho de 1972
Derib (argumento e desenhos)
Estreia em PortugalTintin #48/8º ano, 17 de Abril de 1976
Outras publicaçõesMundo de Aventuras (2ª fase), Almanaque Tintin, Selecções Tintin, Álbum Livraria Bertrand, Álbum Editorial Futura, Álbum Público/ASA

Buddy Longway inicia a sua saga como um caçador de peles solitário e nómada. Contudo, quando encontra Chinook, uma jovem índia, com a qual se casa, sedentariza-se e  constitui família, tendo dois filhos, Jérémie e a Kathleen. As aventuras retratam os perigos de uma família no Oeste selvagem: índios tumultuosos, desertores, foras-da-lei, natureza hostil... Ao longo dos episódios os heróis envelhecem e morrem, separam-se e voltam a encontrar-se.


Quadriculografia portuguesa:
  • A primeira caçada (Première chasse…), 1972, Mundo de Aventuras (2ª fase) #341; Tintin #5 a 8/13º ano; Almanaque Tintin #2; Selecções Tintin #1 
  • Chinook (Chinook), 1973, Tintin #9 a #29/14º ano; Álbum Livraria Bertrand [1978] 
  • O inimigo (L'ennemi), 1974, Tintin #48/8º ano #10/9º ano; Álbum Livraria Bertrand [1978]
  • Passaram três homens (Trois hommes sont passés), 1975, Tintin#43/9º ano a #3/10º ano; Álbum Livraria Bertrand [1979]
  • Sozinho (Seul), 1976, Álbum Livraria Bertrand [1980]
  • O segredo (Le secret), 1976, Tintin #32 a #45/10º ano; Álbum Livraria Bertrand [1981]
  • O alce (L’original), 1977, Tintin #46/10º ano a #16/11º ano; Álbum Editorial Futura [1988]
  • O inverno dos cavalos (L’hiver des chevaux), 1977, Tintin #39/11º ano a #9/12º ano; Álbum Editorial Futura [1989]
  • A água de fogo (L’eau de feu), 1978, Tintin #39 a #44/12º ano
  • O quinhão do caçador (La part du chasseur), 1979, Selecções Tintin #1 
  • O demónio branco (Le démon blanc), 1980, Tintin #31 a #43/14º ano
  • O vento selvagem (Le vent sauvage), 1984, Álbum Público/ASA* [2009]
  • O manto negro (Le robe noir), 1985, Álbum Público/ASA* [2009]

* Àlbum duplo
[actualizado em 7-12-2014]

Southern Bastards #3: Regressos

Chegou às bancas o terceiro volume da série Southern Bastards com o título "Regressos". Este volume, que reúne os números 9 a a 14 de Southern Bastards,  inclui também o ensaio de Jason Latour sobre a célebre capa variante Death to the Flag, Long Live the South ("Acerca da bandeira rebelde do sul...") e uma extensa galeria de capas alternativas e esboços.

Sinopse da editora:
Chegou a semana do Homecoming, o fim das férias e o maior jogo do ano para a equipa do Condado de Craw, os Runnin' Rebs. Mas o Coach Euless Boss tem muito mais inimigos do que os que vai enfrentar no campo de jogo. O xerife cujo passado negro o continua a assombrar. O misterioso caçador sempre pronto a fazer a sua justiça rural muito peculiar. O estranho rapaz em coma. A maquiavélica mulher do Mayor. Os cães selvagens.

E há também Roberta Tubb, do Corpo de Fuzileiros dos Estados Unidos. A filha do homem que Euless Boss matou a sangue-frio. Todos estão a regressar a casa, como que atraídos por uma promessa de violência e vingança. Mas o Coach Boss não tem medo de sangrar. Nem de verter o sangue de outros, se isso for necessário para ganhar o jogo.

Seis histórias. Seis grandessíssimos cabrões. Uma série “frita à moda do Sul”.

Southern Bastards é a aclamada criação de Jason Aaron e do desenhador Jason Latour, uma saga que nos mergulha no Sul dos Estados Unidos, na sua cultura violenta e dividida, um thriller de que ninguém sairá incólume. Southern Bastards venceu o Prémio Harvey para Melhor Nova Série em 2015.

Se existe por aí um comic mais visceral e perturbador que este, não quero saber.” - Newsarama

Southern Bastards #3: Regressos, Jason Aaron e Jason Latour (arte de Chris Brunner e argumento de Jason Latour no #12, G. Floy,  160 pps, cor, capa dura, 11,99€

Lady Bound - Ensaio de quadriculografia portuguesa

Ficha técnica:
Humorístico
(Bélgica) Tintin, 1967-1968
Yves Duval (argumento) e Berck (desenho)
Estreia em PortugalTintin nº 42/6º ano, 11 de Março de 1972

Quadriculografia portuguesa:
  • Lady Bound vai à guerra (Lady Bound s'en va-t-en guerre), 1967, Tintin #42 a #52/6º ano
[actualizado em 27-11-2014]